Chefa das chefas

Para Francine Macedo Dias pelas qualidades enquanto Servidora Pública e pelo trabalho primoroso que faz a frente da Diretoria de Gestão de Pessoas do Instituto Federal Fluminense.

Ela é a chefa das chefas,
nossa Diretora,
mas também é aventureira,
motoqueira, mochileira,
que faz trilha,
ela humilha
as inimigas

Tem atitude,
de passo firme,
não agride,
mas não deixa impune

Tem glamour
sabe subir no salto,
ela ri alto,
mas dá bronca baixo,
rainha dos coordenados

Administradora
e competente,
já foi Assistente
agente pagadora,
publicadora de portaria,
concede benefícios
com seu sorriso

Sabe o ponto fraco de todo mundo,
os erros, equívocos dos procedimentos,
lamenta, mas aguenta, e retorna,
pede pra refazer enquanto ela se refaz

É paciente,
pensa na gente,
traz uns mimos e uns salgados
vigia e dá aos cuidados

Toma providências,
tem nossa confiança,
sabe das elegâncias nos óculos

Está sempre bem vestida,
não é vendida, tem princípios,
e por isso faz amigos por todos os lados

Sabe das coisas, se faz de boba
pra ver se estão aprendendo,
compreendo, mas percebo
seus gracejos

É avaliadora generosa,
posta também à prova
pelo desempenho

Empenho bem recebido,
tem compromisso
gestora do mais alto nível

Que estilo!

Está sempre pronta
com a resposta certa,
e se não sabe, estuda
é mestra, e astuta,
mulher de labuta

Fechada com a gente,
não termina o expediente com pendência,
é pura competência

E quem vê até pensa
não ter momentos fracos,
coitados!

Não sabe o peso que vai aos ombros,
e afeta a coluna,
mas ela não se anula,
dá a volta por cima

Ela é a rima do mais nobre rito,
é quase um mito, eu tento imitar, admito!
Não canso de admirar, e reflito
na carreira bonita e merecedora,
mulher de fibra, e compostura.

Está à altura do que possui
sabe que o cargo não a seduz.
São características intrínsecas
da personalidade que sem alarde não rui

A trajetória é brilhante,
chefa retumbante e receptiva,
é protegida e bem querida

E aparenta ser forte,
e por sorte engana os desavisados,
mas o poeta também sabe dos cuidados
e dos medos vedados que quase ninguém vê

Toda mulher no trabalho
sabe dos recados que deve dar por experiência
para ver se cala essa inconsequência mentirosa
do sexo frágil

Mas, na verdade, é na intimidade do lar
que ela chora, reclama e se cobra
pra continuar seguindo o rumo
e mostrando a meio mundo
pra que veio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.