Preconcebido

A introspecção nasce da mais profunda observação,
constatação disforme daquele que divaga no momento
e percebe, de antemão, todo o contexto daquilo que vislumbra

À margem, cá estou de tudo que você fala sobre mim,
e de tudo que planeja alegremente, o que eu não absorvi;
se ouvi, foi muito, coisa de educação que não me falta,
mas, se prestei atenção é outra história, que eu não li

Ainda que com novos pretextos, esse pré-texto
é fruto de um desejo mais que acadêmico-sociológico,
está, antes de tudo, preso naquele tempo de visita,
que passei, por debaixo de sua vista, a observar tudo e todos

E lamento muito, o gueto, o espaço opaco: que franco sou eu!
Pertenço ao mesmo ato fraco, cárcere privado social do qual,
ainda hoje, não nos libertamos de fato!

Ingrato seria eu, se depois de tão forte observação,
ainda me fizesse de rogado, cá estou, calado:
a saber, – por que não? – que praticamos o mesmo processo
de condenação preconcebida.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.