Pra continuar

Eu estou leve como a folha que segue o vento,
estou simples como o bom dia de uma criança que aprendeu, ontem, a falar,
estou longe dos meus limites, estou livre, com muito ainda a caminhar,
eu estou doce como você sempre quis que eu fosse, gentil e delicado,
eu falo baixo para não te acordar.

Eu estou ouvindo o seu sono, e te contemplando pra te abençoar,
eu estou aqui sorrindo, pra vida e para tudo que conjugue o verbo amar,
a paz que nos une, imune ao tempo e ao destino, sou servo, sacerdote e peregrino;

Estou um menino num corpo grande, sou filho do filme com pipoca e sala,
me arrasta no meio da madrugada pra cama, e deposita um beijo leve na tez,
sou de sorte, cansei de ser viés; – do peso do amor sofrido, cansei de guerra de sentidos –
todo o amor cheio de esforço é um suplício que eu não quero mais pagar;

Sou seu algodão doce, sua bola de gude, sou seu romântico em quietude,
sinto vontade de te beijar, e que Deus nos ajude, nos ajude a não falhar,
deixa que eu falho, que eu erro para não desmerecer a paixão que eu sinto por você
e que quer continuar…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.