Banheiro quebrado

Algo que não sei
algo que não sou
torturado, banhado
banheiro quebrado
em que molho de poeira
o molho da minha alma
não ligando pra moldura
quebrei a fechadura
do meu coração
privada de emoção que sou
e tento ser mais que um,
dois ou três, na insensatez
de não mais ser o que sempre fui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.