Acompanhante

Resolvi te ligar,
você não atendeu
fui em sua casa te buscar,
você não estava.

No bar onde gostamos de ir
você bebia com amigos, sorridente
Eu, todo contente, fui ao seu encontro
e até achei estranho você me ignorar

Mas sabia que nossa relação não era por muitos conhecida,
resolvi então me afastar, voltei para casa, sem reação alguma,
esperando o seu contato ansioso, tentando se desculpar

Mas você não me ligou nesse dia, nem no seguinte,
nem nos dias que se passaram, então resolvi não insistir.
Só depois de muito tempo encontrei na minha caixa de correio
um envelope como aqueles que sempre vinham do seu endereço

Solicitando com certo desprezo que não lhe procurasse mais,
que a sua vida tinha tomado outro rumo, e que a nossa vida não tinha sentido mais.
Eu sabia, antes de tudo, que essa carta um dia chegaria porque nossa aventura,
a nossa loucura acabaria!

Você sempre me dizia que era apenas um contrato, um acordo de amor,
e eu, eu encantado, com tudo, concordou.
Seria seu amante, seu cuidado e seu cuidador, esse garoto dos classificados
que agora virou ocupação: Esse tal de acompanhante para festas, encontros, seja lá o que for…

Mandou-me uma carta solicitando os meus serviços, e por carta me dispensou…
E eu, cada dia mais apaixonado, confundi trabalho com a profissão do amor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.