Expediente

Então deixa acontecer primeiro,
antes de planejar os passos,
deixa a vida ir na frente, minha gente

O caminho não é você quem faz,
a sua ingenuidade ignorante
cria atalhos, desvios constantes
que a vida tem o trabalho de consertar

Deixe-se, permita-se ser orientando
a sabedoria dos humildes faz,
ainda que o humano seja triste,
um futuro mais promissor

Por saber que vivendo mais a vida
e tirando da sua responsabilidade o controle,
você deixa de fazer uma queda-de-braço…

Colocando-se a disposição de um abraço
por uma amiga lúcida e experiente
que faz da sua passagem um expediente
prazeroso, valioso e conivente
com tudo de mais tranquilo…

Um comentário sobre “Expediente

  1. E então um menino me diz que vai deixar o destino agir, mas eu, teimoso como uma mula costumo sempre dizer que o destino é um coitado culpado por tudo de errado que nós fazemos! Ana Carolina me disse, um dia, que “essa roda eu que invento e faço tudo nela se encaixar!”E foi através disso que eu descobri que tenho o poder e dever de guiar meu destino, sim! É muito mais fácil acreditar num Deus que guia nossos caminhos, mas será que Deus ou o destino tem culpa por quem comete um crime?! Uma vez eu quase me matei, e quem me libertou desse instinto fui eu, quando percebi que nada podia me guiar, além de mim mesmo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.