Casamento no papel

Se a gente não casar de verdade,
eu quero é unir os nossos versos
para pelo menos fazer um matrimônio poético,
tudo em nome do amor

Pode ser que nossas escovas de dentes não se juntem,
mas que as nossas palavras grudem nas nossas vidas…
Porque juntos na poesia eternizamos outra forma,
temos outro meio de perpetuar o nosso desejo,
vivendo a dois no papel

Não é ser cruel com a carne,
não há cheiro, nem toque,
mas as rimas respondem facilmente,
deixemos que elas evoquem outro nível de carinho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.