Indolor

Investida
insistente
do amor

Não sacia a sede
e não, não cede
às regalias

Inibida
não sou mais,
falo de desejo

Daquilo que desejo,
disperto e incendeio
por baixo dos meus devaneios

Sou confusa, mas competente
tenho a alma leve sem pressa,
nada me impede o ardor

Confesso o dissabor
do amargo fato, afago
que não vingou

Vingativa
investida
insistente

Aquela que sente,
mas comporta,
comporta-se
como se nada ocorresse

Cede ao que vigorou,
o desejo transbordado,
quase irado, idolor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.