Homem afetivo

Não é seu sexo que eu quero
Não é o alimento da carne
Não é o fetiche dos homens
Nem é aquilo que consome
Nem é aquilo que aprisiona
Nem quero saber da cama

Quero de você o riso encabulado
Quero de você o sorriso abafado
Quero a alegria contida, encanto
Quero o brilho nos olhos, sonho
Quero aquilo que espera liberdade

Por nós dois, quero o não vivido
No plural ser seu não sendo
Nas nossas singularidades,
Quero o momento!

O que a gente não quer descobrir só
Eu quero ainda o mais temeroso
O que pode ser perigoso
Desvendar unidos
Retirar as vendas do amor que não será nunca vendido

Eu quero que você aceite
O convite que sufoca agora
O presente que paralisa
O nó na garganta que agita o coração
Por que não, afeto?

Homem afetivo
Homoafetivo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.