Sem hora

É de surpresas que a vida reserva,
é na hora incerta a chegada,
e sinto não te dizer nada,
não respeitar
hora programada

No seu contexto, eu, um pretexto,
na hora combinada, você, preparada
já tem tudo desenhado em esquema,
eu não caio em armadilha
de dilemas

Pra confundir, eu assusto
chego nesse seu mundo confuso,
escancaro a porta
quebrando os minutos

E sinto muito se você não sabe lidar
estou surpresa do seu desconcerto,
ajo rápido e de supetão:
Me dê uma resposta agora
na indecisão, o que for certeiro

De improviso, o beijo
que até isso você treina
em frente ao espelho,
e eu praguejo

Tão segura dos seus desejos
de hora marcada eu não me convenço,
te quero perdida no momento,
dois sujeitos em nivelamento

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.