As vezes

Às vezes, eu me faço de idiota
mais burro que uma porta
só para você acreditar

Às vezes, eu esqueço de te falar
que o meu rir naquela piada
foi só para você não ficar sem graça

Às vezes, eu assumo uma diretriz
só para você ver o quanto eu te quis feliz
fingindo que você não disse o que eu ouvi
para preservar nossa amizade

Sabe que eu até queria um poema de humor
ah, mas nao importa se eu perder a linha
e desabafar fora da rima, nas entrelinhas

Ah, quer saber, não dá mais pra ser tolerante
nem tentar me fazer de ignorante porque tem hora
tem hora, que a gente acredita

Vale sempre aquela máxima
mentiras recontadas, e reforçadas
tornam-se verdades sufocadas…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.