Alucinados

Estou contando os dias
com a ansiedade escondida
que nem eu mesmo sabia
brotara dentro de mim

É estranho, esperar
mais de quatro anos
para ver só agora
esse sentimento

Veio à superfície
como arte de golfinhos
que encanta, mas não inibe
um certo medo do selvagem

Não sei o que você pensa,
se te cabe indiferença,
mas mesmo que não cogite nada,
eu quero que você saiba

Que além do respeito pleno,
o meu mundo, antes pequeno,
ganhou muito com a sua presença

E não que eu me prenda
na loucura da busca do amor,
mas você me mostrou algo além

Foi pra mim primeiro um conhecido,
o meu ser vivo contigo simpatizou;
Foi pra mim verdadeiro amigo,
o segredo por anos selado;
Tem sido a simples paixão sem cobrança,
como se apenas duas alianças não bastassem;

O nosso elo não tem matéria,
vem sendo construído de esperas,
amadurecendo cada um de nós separados,
por anos, você me foi negado,
cresceu com outros para, quem sabe,
depois de tantos cuidados,
viver a eternidade segura

Um comentário sobre “Alucinados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.