Brinde

Eu só queria ter a paz
que aqui eu não tenho
te fazer feliz demais
como é meu compromisso
mesmo que eu quebre
todos os vícios da norma culta

Ser o carinho da conduta que você espera
de uma espera sem sentido pela pessoa certa
Ser o amor que você sonha, o carinho
que te ronda, o desejo necessário

Quero ser o paraíso que você merece,
ser a resposta da sua prece no choro,
ser o louco que te aceita mesmo valendo pouco
quando na verdade não tem valor que estime

A estima que me convoca ao poema
é uma tentativa fraca, banal, pequena
desse adjetivo simples de poeta
para um sentimento que não se quebra
em pequenas e boas palavras

Não sei contar meus veros,
os poemas já perdi a conta,
mas meu amor por você não basta
nem nesta vida cancelo a compra

Oferta imediata e prontamente aceita
sou seu amigo, amante, namorado
o que você quiser que eu seja,
mas eu não troco por nada,
esse brinde surpresa

Que é o melhor presente que eu já ganhei
e mantenho guardado, um mimo, uma sutileza
que é ter recebido a honra de ter sua vida
relacionada à minha, em um combo de certezas:

De que qualquer palavra é mínima,
qualquer sentimento é pouco,
qualquer aperto no peito é a saudade
que tem me deixado louco

De que qualquer lágrima é apenas uma água
que não me afoga, nem me mata a sede,
que eu não faço nem a metade do que minha alma tem vontade
pra te proteger, cuidar, preservar no infinitivo,
infinito de mim, imperativo de você, minha ordem,
minha hora, minha honra sem medida, sou parte
de uma parte da sua vida que caminha com a minha…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.