O mentiroso

Nunca tive amores, só dores.
Nunca tive flores, só cactos.

Não me imagino como rio, e sim lago.
Nunca pensei estar em seus braços,
só seguindo seus passos.

Mas apostei, acertei, venci,
vivi, sofri, me arrependi, voltei.

Choveu e meu mundo se abriu,
lágrima caiu,
você me deixou por um fio
e eu não consigui me segurar.

Escorreguei, cai, me machuquei, morri
esperando um dia você vir
e me olhar, me beijar e me amar.

Decepcionei, você não veio
chorei, escandalizei,
sequer comi, recaí.

Hoje, recuperado,
olho e não te vejo,
te toco e não te sinto,
se te amo?
Minto.

Um comentário sobre “O mentiroso

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.