Cartas

Tudo tem um tempo de existência.
Amizades, embora juremos
que são para sempre,
a distância faz com que
nos afastemos e que
ela diminua a cada dia,
até que raramente nos lembramos
um do outro.

Paixões intensas
parecem eternas,
mas quando caem na monotonia
acabam se desfazendo
até deixarem de existir.

Família também não é eterna,
apesar de ser tudo para nós,
os pais um dia morrem e os irmãos
constroem suas próprias famílias,
esquecem um pouco de nós.

O que sobra são fotos
porque a memória falha,
o que sobra são cartas,
são papéis envelhecidos,
consumidos pelo tempo
mas, que em muitos momentos
trazem lembranças honrosas.

Escreva a sua história
o papel carrega vida
e se quer guardá-la,
volte a escrever cartas.

Casamento surpresa

Lágrimas não me farão esquecer,
desculpas não vão resolver.
Dizer que tudo não passou
de um mal entendido
e que poderás explicar tudo…

Nada, nada,resolverá.
Gritar, agitar, bater, ameaçar,
de nada vai adiantar…

Calada!

Nada me fará esquecer
tudo o que você inventou
naquela noite, e o pior…

Eu disse, calada!!!

ah, sua ingrata,
o pior é que eu
não havia feito nada
naquela noite em que
cheguei mais tarde.

Somente preparava
toda a papelada
no escritório de advocacia
para que, em um futuro próximo,
nós pudéssemos constituir família
como marido e mulher.

O registro

Prédios com o tempo caem,
tapas com o tempo são esquecidos,
doações com o tempo são consumidas,
namoros com o tempo terminam,
palavras são momentâneas.

O que ficam são os registros,
são as folhas manchadas
com caneta e um sentimento.

Minha alma é entregue
a cada letra,
por isso acho que
o que escrevo vai superar
a morte e o infinito,
vai ficar escrito
pra tudo novamente
ser revivido.

O cemitério

Noite sombria de ar gélido
a lua traz fantasias e a neblina melancolia
noite calma, sem vozes a me chamar…
Escuridão total, não enxergo nada a minha frente…
Mas de repente bato num túmulo empoeirado…
Silêncio…
Não vejo gente e nem ouço sons a me atormentar,
a me deixar com mais medo do luar fúnebre que parece me observar,
a acompanhar todos os meus movimentos dentro desse cemitério…
Ando mais um pouco e nada,
nada que possa me ajudar a encontrar a saída eu conseguia visualizar…
Andando, tropeçando, machucando o corpo nas plantas espinhosas…
A perna ferida, sangrando, suado, com fome e frio,
horas ali dentro e nada,
nada da saída, o ambiente completamente vazio….
Espanto…
Uivos e latidos, e gemidos, silêncio e nada mais…
Parei, olhei pra lá e pra cá,
pude perceber um vulto cada vez mais perto…
Agora gritos, desespero e pedidos:
Ajuda! Ajuda! Socorro…
Não suportando mais a agonia,
corri, ou melhor tentei…
Quando puxei a perna gemi de dor,
passando a mão, sangue escorrendo senti.

[Acorda!!]

Oh droga,
estragaram o melhor pesadelo
dessa figura gótica
que só queria saber o desfecho
do pesadelo de uma figura nostálgica.

Desejo de retrocesso

Hoje sou uma mistura de sentimentos inexplicáveis,
hoje vivo um tormento sem fim
pior que não sei como fiquei assim,
foi do nada, de uma hora pra outra, mudei.

Hoje não sei o que aconteceu comigo,
esquisito, movido por uma erupção de sentimentos,
a cada momento sou um,
a cada instante sou outro.

Nem sei se sou eu quem está aqui
acho que outro ser me dominou,
é tudo tão confuso e complexo,
o mundo gira um pouco a cada segundo,
mas eu estou imóvel em retrocesso,
de vida, de alma, de coração.

É tudo sem emoção hoje em dia,
por isso quero voltar ao passado
onde ainda existia comoção
e a paixão calava a manipulação.

A recaída

Eu estou aqui jogada no sofá
porque não há ninguém pra me amar
então eu deixo a melancolia entrar
e me bater, arrebentar.

Deixo que me jogue na cama
e que eu fique chamando
pelo nome do homem
que não me ama.

E na cama, maldita,
és outra, bandida,
oferecida, se vendeu,
e você à comprou.

Canalha, tô aqui sofrendo,
querendo você do meu lado,
bebendo, depressiva,
caí em goles e mais goles
de bebida alcoólica difundida
entre o coração doente
e essa mente demente
que não percebeu a falha
que cometeu.

Deixei você vulnerável,
me afastei, e hoje quem
está longe é você.

E eu, como fico,
tô sem ninguém,
sem amigo,
sem família,
correndo o risco
de esquecer como se ama
porque enquanto tiver
seu cheiro na cama,
vai ser por seu nome
que vou gemer
até que um dia
eu consiga te esquecer.

O falso amigo

Eu quis um amigo de verdade,
um amigo sério, companheiro
nas piores horas, e você foi.

Eu quis que me entendessem
quando eu precisasse e sem
me questionar, e assim foi.

Eu quis que fosse sincero,
e em algumas horas você foi.
Até que na hora em que mais
precisei você falhou comigo.

Eu tentei entender, compreender,
mas não deu, como foste capaz?
ora, quando eu mais te pedi
que me entendesse você não foi capaz.

Ah, não me venha dizer que tentou!
cansei disso, é toda hora a mesma coisa,
Chega, pára, eu vou ficar louco!

Você me entendia entre aspas
mas o que fazia mesmo
era cortar minhas asas.

Mensagem do dia – 25/12/07

Outra hora, em outro lugar, talvez lá pra meia-noite, eu bata na porta da sua casa e peça um café forte pra me curar da dor que eu sinto agora, talvez, algum dia, sei lá quando, eu precise da sua ajuda, e creio, como bons amigos que somos, que você não há de me negar ajuda, mas nem quero incomodar, pelo menos não agora, quem sabe o dia que necessitar, mas por hora, eu devo mesmo é desfrutar de um amizade sincera.

Retrospectiva 2007

Um dia, assim do nada mesmo,
em cima da cama mal arruma
eu pensava em você.

Refletia nossa vida,
quero dizer, a minha,
fundida na sua.

Lembrei de tanta coisa boa…
ah, o que não faz uma pessoa…
tô aqui à toa
em retrospectiva de vida
as vezes, oh vida bandida,
nos traz cada armadilha…

Mas você ela trouxe não sei porque,
só sei que as vezes você é armadilha,
mas na maioria, é a mão que me resgata de uma.

Como você é especial,
tanto que estou aqui
pensando em te ver,
talvez ligar, não sei.

Só sei que o ano acaba
e eu preciso começar de novo
fazer novas lembranças
para 2008.

Conceito de natal

Que você seja abençado com esse dia tão esperado,
que todas as graças sejam concedidas,
todos os pedidos almejados
sejam vividos,
mas que você não esqueça
do verdadeiro sentido
desse dia primordial,
é o nascimento de alguém sensacional
Jesus Cristo nasceu nesse dia,
em vinte e cinco de dezembro,
renova-se as esperanças,
esquece-se das cobranças
e pelo menos um dia
se vive feliz,
sem preconceito,
é esse o conceito
de um feliz natal.

———————————

Nossos sinceros votos de boas festas!

Corpo de mulher

Se eu tivesse um corpo de mulher
pra me aquecer
esse coração de pedra seria melhor,
deixaria transparecer emoções
que há anos eu não deixo ninguém ver.

Se eu tivesse um corpo de mulher,
ah se eu tivesse…
eu não seria esse ogro.

Tratarei melhor quem a mim vier,
se tiver um corpo de mulher.
Porque se eu tiver um corpo de mulher,
eu viverei melhor, seria mais atencioso
pois quando se vive bem
se preocupa com alguém.

Não duvide

Sabe amigo,
eu to aqui pra tudo
e não duvide disso.

Não duvide que eu faria tudo,
mas tudo realmente, por você.

Amigo,
tenho que te contar um segredo:
foi esse seu jeito que me cativou,
não sei porque razão, mas foi.

E amigo,
se é mesmo meu amigo,
faça-me o favor
de não duvidar de mim também,
a dúvida pode até existir,
mas não ouse agir
sem dizer isso pra mim.

* Em homenagem a Hugo Victor, SP, grande amigo e a pessoa mais de bem com a vda que eu já encontrei

Pedra preciosa

Achei uma
peça rara
jóia valiosa
diamante bruto

Encontrei amiga nata
de mente sensata
e de opinião formada.

Tem gênio forte
não acredita em sorte
mas sua palavra abre um corte
nas mentes ingênuas

Garota serena
de sinceridade suprema
assim é marina
que sicatriza ferida sangrenta.

* Em homenagem à Marina Sandeville Stavale Joaquim, amiga sincera, companheira e quem admiro muito.

Teste da paixão

Quando sentir o coração acelerar,
o caminhar rápido ficar,
tudo para mais perto dela estar,
esteja certo que o cupido
deu tiro direto no seu coração.

Se o destino os separar,
e por causa de uma briga
você chorar,
e ela não parar
de soluçar seu nome por isso,
esse é apenas vício de amar.

Mas se juntos vocês estiverem
e acharem que nada no mundo
vai separar esse casal,
e logo depois vem a tentação carnal,
a paixão se torna vital.

É tão difícil assim conquistar respeito?

Eu, enquanto figura pública,
recebo críticas e elogios,
risos até provoco, mas não é vicio.

Apesar de gostar,
não há otário
do lado de cá.

É bom não esperar que eu aceite tudo,
não vou compactuar com tudo,
uma hora eu explodo,
e até te xingo se precisar.

Insolência eu não admito,
sou amigo, sou, e pra quando necessitar,
mas não venha me afrontar
que você não vai gostar
do resultado que isso vai dar.

*Em homenagem a Marcos, SP, poeta, amigo, conselheiro e respeitado.

O bálsamo das minhas dores

Devo ou não te amar,
posso ou não gostar,
preciso ou não chorar?

Talvez seja fácil falar
mas sentir, amar,
se confundir,
fazer o coração palpitar
mais rápido é complicado.

É complicado viver com isso,
conviver com o vicio,
se controlar.

Controlar m’nha alma,
disfarçar as batidas
aceleradas do coração,
nada disso é fácil
quando estou colado
com você.

Sua voz faz meu ouvido
não ouvir mais nada,
sua beleza faz a madruga,
fria, congelada,
aquecer e me fazer esquecer
as dores que eu deveria ter.

Fique mais um minuto

Prometi não te esquecer,
decidi um dia amar alguém
e você chegou
na hora que eu pedi a Deus.

Não vou esquecer de você,
jamais vou,
pois amar é vicio,
amar é isso,
não sei explicar.

Mas seu olhar encontrou o meu
quando foi que Deus deixou
que eu me perdesse?

O bom é que Ele mandou alguém
pra me resgatar da solidão,
foi aí que você agarrou minha mão.

Não vou esquecer você,
mas fique comigo o quanto puder,
não quero você longe um segundo sequer.

A solidão machuca
e quando se tem amor
não se quer mais voltar à penumbra.

O presente de natal

Eu não sei de onde você veio,
o que faz, e o que te trás aqui,
apenas me conveio que poderia
haver, num futuro próximo,
um caso entre nós.

Talvez seja cedo pra dizer
qualquer coisa, afinal,
acabei de te conhecer.

Bem que eu gostaria,
quero dizer,
bem que eu amaria você.

Mas uma simples piscada na rua
não mostra a realidade
que eu quero erguer.

Ah… sei lá,
talvez não tenha nada a ver,
foi só uma troca rápida de olhares
mas que acelerou os ares
e me encabulou de tal modo
que não sei dizer.

Mas deixa pra lá,
vamos retornar
às compras de natal
e esse mal eu hei de esquecer.

A morte de Baltazar

olhos cansados, pálpebras caídas,
já doídas de tanto piscar rapidamente
num ato solene veio à se fechar,
eu chorando vim à derramar
gotas dos olhos que ainda
piscavam ardidos sobre
o corpo do meu mais querido amigo,
João Baltazar.

Velho guerreiro, amigo, companheiro,
à sua honra eu hei de zelar,
todos os feitos e conquistas
não irão se dissipar
ao longo dos anos,
todos irão lembrar,
nem que seja por um segundo,
do mundo que Baltazar
veio a transformar.

Memorável homem, vencedor das batalhas do dia,
sua morte é agonia pra todos que ficam do lado de cá.
Mas sua briga será comprada, a batalha não está terminada
até que todos os assassinos em baixo do chão venham morar!

Cansado estou e você também estava,
da impunidade que nos assombra.
Resolveu se infiltrar
pra tentar acabar com isso
mas o ocorrido mostra a falha
do guerreiro, amigo
que nessa luta perdeu a vida.

Posso até perder a minha,
mas minha alma não será mais minha
se não terminar ou tentar diminuir
o que João Baltazar queria terminar,
a violência que não sai desse lugar.

Talvez não…

Eu não preciso de opiniões para saber que erro,
não preciso que me digam que peco,
nem que meu trabalho não é melhor do mundo,
que minha casa não é a ideal para se viver.

Talvez não seja, idaí?
minha realidade não é legal.
Mas, o que importa?

É verdade que eu poderia ganhar mais,
trabalhar menos e
descansar de vez em quando…

Mas esse povo não tem o que fazer?
não saberiam que eu posso ter
tanta coisa e não tenho,
se não vigiassem a minha vida.

Bem, eu estou feliz assim
mas, será que quem perde
mesmo sou eu?
Talvez não…